Páginas

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Médico é condenado por cobrar por serviços gratuitos do SUS

 
A Justiça condenou um médico de Mossoró que cobrava por serviços que prestava aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS). Pelo recebimento indevido, o médico, que não teve seu nome revelado à imprensa, terá que devolver R$ 14.400 aos cofres públicos. O processo mostra que o profissional chegou a cobrar R$ 400 por uma cirurgia financiada pela rede pública.
A condenação foi divulgada hoje à tarde pela assessoria de imprensa do Ministério Público Estadual, responsável pela investigação que resultou na condenação do servidor público pela prática de improbidade administrativa. A decisão é do juiz Airton Pinheiro, da Vara da Fazenda Pública de Mossoró. A ação foi movida pela 19ª Promotoria de Justiça da Comarca de Mossoró.
 De acordo com as investigações, o médico credenciado ao SUS chegou a cobrar R$ 600 por uma cirurgia, que já era financiada pela rede pública de saúde. Além disso, também pediu gratificação para acompanhar um dos pacientes, após um procedimento operatório.
Para a Promotoria, o profissional agiu de forma oportunista ao comercializar serviços que são oferecidos gratuitamente. Devido à prática de tais atividades, o juiz entendeu que o médico, que atuava pelo sistema público de saúde, enriqueceu de forma indevida.
A sentença determina que o médico terá que pagar R$ 3.600 referente ao valor somado com a cobrança das consultas. Além disso, deverá ser paga multa civil no valor de R$ 10.800, que é o triplo do valor acrescido ao seu patrimônio.
O profissional também fica proibido de contratar serviços com o poder público ou receber algum tipo de benefício ou incentivos fiscais, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de 10 anos.
A prática de improbidade administrativa, segundo alegação do MP na ação civil, foi favorecida pela situação de calamidade em que se encontra o SUS. Diante disso, os pacientes, na busca por uma rápida solução para os problemas de saúde, se dispunham a pagar pelos serviços cobrados pelo médico.

Natalense Simona Talma é eliminada do programa The Voice Brasil


Simona e Raíza intepretam Legião Urbana
A cantora e compositora Simona Talma foi eliminada do The Voice Brasil, na noite desta quinta-feira. Ela era um das três natalenses aprovadas na fase da audição às cegas. Nesta segunda fase, cantoras de um mesmo time duelam no palco interpretando a mesma música. E já na primeira “batalha”, Simona perdeu para a paulista Raíza Rae ao interpretarem ‘Quase Sem Querer’, sucesso do grupo Legião Urbana.
Nesta segunda fase há também uma espécie de repescagem. Se o seu técnico – no caso de Simona é Carlinhos Brown – opta pela outra concorrente, qualquer um dos outros três jurados pode lhe convidar para seu time e ter nova chance em uma próxima batalha. Semana passada, Khrystal, outra natalense aprovada no programa e também no time de Brown, também perdeu, mas recebeu nova chance no time de Cláudia Leitte. Simona não teve a mesma sorte e deixou o programa. Além de Khrystal e Simona, Natal também está representada por Swellen Pimentel, que ainda não participou da fase das batalhas.
Após a interpretação de Simona e Raíza Rae, Cláudia Leitte opinou: “Acho que essa noite é uma das noites mais especiais do The Voice Brasil. Que número lindo. Cada uma cantou na sua vibe e são especiais”. Para Lulu Santos e Gaby Amarantos, sua assistente, faltou um pouco de interação para a dupla. “Raíza foi beneficiada com a divisão da música. Fiquei esperando o alto da Simona”, diz Gaby. “Cada uma mostrou um pouco. Achei que faltou um pouquinho de interação. Mas foi um número singelo, bonito e gostoso de ouvir”, completa Lulu.
Carlinhos Brown e Rogério Flausino, respectivamente técnico e assistente das participantes, ficaram satisfeitos com o resultado do dueto. “Sou apaixonado por Legião. Quis deixar mais doce e lento. Elas têm vozes suaves e singelas. Arrebentaram e fizeram como programamos”, revela Flausino. “Duas intérpretes incríveis. Simona fala com o olhar, com força. Você cantou lindamente e me deixou numa situação difícil. É muito comovente seus alcances de agudo, Raíza, diz Brown”.
Em dúvida sobre quem escolher, Carlinhos Brown pede para que a plateia bata os pés no chão para parecer que os tambores estão rufando. Ele, finalmente, toma sua decisão. “Vou ficar com a Raíza”. Com a decisão do técnico, Simona Talma se despede do The Voice Brasil após nenhum outro técnico usar o “Peguei”.

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Filipina de 13 anos é resgatada após 6 dias ao lado de corpos


Seis dias após a passagem do tufão Haiyan, que deixou para trás um rastro de destruição, a cidade filipina de Tacloban ainda luta para lidar com a devastação.
No hospital da cidade, faltam equipamentos básicos e remédios. Uma garota de 13 anos chegou ao local após ter passado seis dias em meio aos escombros de sua casa, ao lado dos corpos de seus familiares. Profundamente traumatizada, ela só foi capaz de dizer seu nome, Rebeca. Uma volta pela cidade mostra que a vida ainda está muito longe de voltar ao normal em Tacloban.
No local onde funcionava um posto de gasolina, pessoas esperam em uma longa fila, portando garrafas plásticas presas a varas de bambu.
O objetivo deles é conseguir um pouco de combustível para suas motocicletas, um dos meios de transporte mais populares na região.
No meio do dia, as ruas da cidade foram tomadas por militares, em meio a boatos de que rebeldes comunistas preparavam um ataque.

Corpo de Antonio Firmino é velado em Minas Gerais

 
O corpo do ator Antonio Sérgio Firmino, 34, está sendo velado desde às 8h40 desta quinta-feira (14) na capela cinco do Cemitério Belo Vale, na cidade de Santa Luzia, região metropolitana de Belo Horizonte (Minas Gerais).O sepultamento deve ocorrer às 17h.
Durante a cerimônia, a irmã do ator, Núbia Alice Firmino, contou ao UOL que Antônio já havia lutado contra o vício em álcool. "Ele já teve problemas com álcool, mas havia superado isso há um ano", contou. Antonio, que recentemente interpretou o personagem Evandro em "Sangue Bom", foi encontrado morto em seu apartamento no bairro Gardênia Azul, na baixada de Jacarepaguá, no Rio, na noite da última terça, pela namorada Débora Maria, que está grávida de seis meses dele.
De acordo com a perícia feita no imóvel, foi encontrado material para consumo de entorpecentes. A polícia não informou, contudo, quais substâncias tóxicas foram achadas. Uma possível overdose como causa da morte não está descartada.
Carreira
Na Rede Globo, o ator participou das novelas "Passione", "Viver a Vida", "Pé na Jaca" e "Malhação", além das séries "Os Caras de Pau" e "Toma Lá, Dá, Cá".
Ele também participou dos filmes "Meu Nome Não é Johnny" e "O Casamento de Gorete". Recentemente, Antonio gravou o seriado "Homens Querem Casar e Mulheres Querem Sexo", que participa nesta quarta do Festival Internacional de Televisão, no Rio. O elenco fará uma homenagem para o ator.

Brasileiro 'deportado' passou dois anos em depressão por causa do choque cultural

 
Apesar de ter nascido em Poços de Caldas, no sul de Minas Gerais, Tiago Ramos teve de reaprender a ser brasileiro aos 16 anos de idade. Após sete anos vivendo nos Estados Unidos, se sentindo "muito mais americano do que brasileiro", o adolescente se viu de volta ao país natal, um lugar que achava agradável, mas completamente diferente de onde havia se acostumado a viver.
Em 2000, quando tinha nove anos, Tiago se mudou para Mount Vernon, no Estado americano de Nova York. Lá, aprendeu rapidamente o inglês e fez vários amigos. O garoto só falava português em casa, com o pai e a mãe. Até com a irmã, o menino conversava em inglês.
Sete anos depois, quando a vida parecia estar estabilizada nos EUA, a família de Tiago recebeu um duro golpe. Enganada por um empresa mentirosa que prometia legalizar a situação de imigrantes sem documentação, a família Ramos se viu sem dinheiro e obrigada a deixar os Estados Unidos.
"Uma juíza decidiu pela deportação voluntária. Com não tínhamos documento, a Justiça americana fixou o prazo de três meses para a gente voltar ao Brasil", contou. "Foram os piores três meses da minha vida. Toda minha vida estava nos Estados Unidos. Tinha namorada. Tinha a ideia de qual faculdade fazer e de como fazer. Tinha toda uma expectativa de vida lá."
De repente, o país que Tiago passou a chamar de seu o estava expulsando. No dia 25 de novembro de 2007, o jovem, então com 17 anos, voltou ao Brasil com a mãe. O pai e a irmã ficaram nos EUA, desafiando a Justiça. No Brasil, o rapaz entrou em depressão. Não se sentia brasileiro e só conseguia pensar na vida que tinha deixado para trás.
"Fiquei dois anos em depressão. O choque cultural foi muito grande. Os amigos, a escola, tudo era diferente. Fui tentar estudar aqui e odiava. Eu odiava tudo daqui. Meu sonho era voltar aos EUA", disse.
Após dois anos, aos poucos, Tiago foi fazendo amigos de novo. Fez supletivo para terminar o Ensino Médio, passou a frequentar uma igreja e a trabalhar dando aulas de inglês. "Muita gente que vem embora de lá dá aulas de inglês. Hoje penso em fazer faculdade de letras", contou. O pai e a irmã não aguentaram a saudade da família e também voltaram ao Brasil. Apesar de readaptada, a família ainda enfrenta problemas. A mãe de Tiago ainda não conseguiu emprego e tentou, por vias legais, voltar aos EUA. Em vão.
"Antes do meu pai voltar, em 2009, eu e minha mãe tentamos renovar o visto. Lá no Consulado perguntaram para minha mãe se ela já tinha ido anteriormente aos EUA. Ela disse que sim, mas só por um período de tempo. A moça que nos atendia disse para minha mãe não mentir, mas ela continuou a contar a mesma história. O visto acabou negado", disse. Tiago nunca mais tentou tirar o visto. Agora, aos 22 anos, pensa em voltar ao Consulado. Ele sente muita saudade dos amigos, com quem conversa pela internet. "Na minha opinião, adolescentes, estudantes, deveriam ter uma oportunidade para ficar no país. Os imigrantes fazem muito por aquele país. Ninguém merece passar por o que eu passei", contou.